Semana Santa: veja funcionamento de feiras, mercados e sacolões

Por Metro Jornal

Mercados e sacolões de São Paulo irão alterar seus horários de funcionamento no feriado da Semana Santa durante a quarentena. Confira os horários abaixo.

As feiras livres não tiveram alteração de horário e continuam funcionando de 7h30 às 13h.

Confira abaixo o funcionamento dos mercados e sacolões:

Mercados 10/abr 11/abr 12/abr
Cantareira / Kinjo Yamato FECHADO 0h às 15h FECHADO
Central Leste 7h às 13h 7h às 18h 7h às 13h
Guaianases 8h30 às 14h 8h30 às 17h FECHADO
Ipiranga 8h às 13h 8h às 19h 8h às 12h
Lapa 9h às 14h 9h às 16h FECHADO
Pátio do Pari 4h às 17h 0h às 20h FECHADO
Paulistano (Mercadão) 6h às 18h 6h às 18h FECHADO
Penha 9h às 16h 9h às 19h 9h às 13h
Pinheiros 8h às 15h 8h às 16h FECHADO
Pirituba 7h às 18h 7h às 21h 7h às 18h
São Miguel 8h às 15h 8h às 19h FECHADO
Sapopemba 8h às 13h 8h às 19h 8h às 13h
Teotônio Vilela 8h às 14h 7h às 19h 8h às 13h
Tucuruvi 8h às 13h 8h às 16h 8h às 13h
Vila Formosa 8h às 13h 8h às 16h 8h às 13h

 

Sacolões 10/abr 11/abr 12/abr
Avanhandava 7h às 17h 7h às 22h 7h às 17h
Bela Vista 8h às 13h 7h às 19h 8h às 13h
Brigadeiro 8h às 13h 8h às 17h 8h às 13h
Butantã 7h às 13h30 7h às 20h 7h às 13h30
Cidade Tiradentes 8h às 15h 8h às 19h 8h às 15h
City Jaraguá 7h às 18h 7h às 18h 7h às 15h
Cohab Adventista 8h às 14h 7h às 21h 8h às 14h
Estrada do Sabão 7h às 14h 7h às 19h 7h às 14h
Freguesia do Ó 7h às 15h 7h às 20h 7h às 14h
Jaguaré 7h às 13h 7h às 16h 7h às 13h
Jaraguá 7h às 14h 7h às 18h 7h às 14h
João Moura 7h às 14h 7h às 18h 7h às 13h
Lapa 8h às 13h 8h às 16h 8h às 13h
Piraporinha 7h às 14h 7h às 19h 7h às 14h
Rio Pequeno 7h às 14h 7h às 16h 8h às 14h
São Miguel 8h às 15h 8h às 19h FECHADO

 

Veja as medidas de proteção que devem ser adotadas nestes locais:

  • A suspensão da oferta de mesas e cadeiras ao público, com o objetivo de facilitar o fluxo de pessoas e diminuir as aglomerações dentro dos equipamentos;
  • A proibição da degustação de alimentos para a população nas feiras livres, mercados e sacolões públicos, com o propósito de não disseminar o vírus nos utensílios e alimentos servidos;
  • A distância mínima de um metro quadrado entre as barracas das feiras;
  • A recomendação de apenas um funcionário manusear o dinheiro e fazer as transações monetárias;
  • A orientação de disponibilização de equipamentos e produtos para a higienização das mãos, como pias com sabão e álcool em gel, tanto nos boxes quanto nas entradas e saídas das feiras livres e mercados e sacolões públicos.

 

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo