Doria registra boletim de ocorrência após receber ameaças de morte

Por Metro Jornal com Band

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), registrou boletim de ocorrência nesta quinta-feira (26) após receber ameaças de morte pelas redes sociais e também via mensagens diretamente enviadas a seu celular.

Leia mais:

O policiamento em frente à casa de Doria foi reforçado a pedido dele, já que algumas mensagens mencionavam uma invasão ao local, no bairro dos Jardins.

A Polícia Civil vai investigar todas as ameaças. O governo de São Paulo atribuiu os ataques ao chamado "gabinete do ódio", articulado por Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Discussão com Bolsonaro

O "ato bolsonarista", como foi classificado o episódio por Doria, ocorreu um dia após discussão do governador paulista com o presidente via teleconferência de reunião com líderes dos outros estados do Sudeste.

Na quarta-feira (25), Doria criticou o pronunciamento de Bolsonaro, veiculado em rede nacional na noite anterior.

“Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador início lamentando os termos do seu pronunciamento à Nação”, disse. “A nossa prioridade, falo aqui em nome dos quatro governadores, que aliás, já falaram muito bem, é salvar vidas, presidente. Nós estamos preocupados com a vida de brasileiros dos nossos estados, preservando também empregos e o mínimo necessário para que a economia possa se manter ativa. Os estados estão conscientes disso e seus governadores também.”

Bolsonaro respondeu:  “Alguns poucos governadores, não são todos, em especial Rio e São Paulo, estão fazendo uma demagogia barata em cima disso. Para esconder outros problemas, se colocam junto à mídia como salvadores da pátria, como o messias que vai salvar seus estados e o Brasil do caos. Fazem política o tempo todo”, declarou.

Diretamente a Doria, disse: “Subiu à sua cabeça a possibilidade de ser presidente da República. Não tem responsabilidade. Não tem altura para criticar o governo federal, que fez completamente diferente o que outros fizeram no passado. Vossa excelência não é exemplo para ninguém”, declarou.

Veja reportagem abaixo:

Loading...
Revisa el siguiente artículo