São Paulo decreta quarentena e fechamento de comércios e serviços não essenciais

Por Metro Jornal

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou neste sábado (21) que os 645 municípios do estado entrarão em quarentena a partir de terça-feira, 24 de março. A medida, que busca coibir o contágio do novo coronavírus, vai durar 15 dias, até o dia 7 de abril.

São Paulo segue com a maior concentração de doentes no Brasil, com 396 casos confirmados e 15 mortes. O estado ainda tem 34 pacientes internados em UTI e nove mil casos suspeitos.

Com a determinação, todos os comércios e serviços não essenciais deverão ser fechados. "A medida poderá ser renovada, estendida ou suprimida se houver necessidade, e tem embasamento nas informações que temos na área de saúde e do núcleo do Centro de Coordenação do covid 19", disse o governador. "Saímos do campo da recomendação para a decretação geral."

Serviços essenciais públicos e privados na área da saúde, alimentação, abastecimento, segurança e limpeza devem continuar a funcionar, resguardados o cuidado e o zelo dos responsáveis pelos espaços e seus funcionários.

Serviços de alimentação preparada, como restaurantes, bares e similares, estão suspensos. Os espaços podem continuar funcionando apenas com serviço de delivery (entrega em casa), sendo a prática opcional para cada estabelecimento.

Veja também:
8 filmes recém-lançados no streaming para maratonar na quarentena
Prefeitura de São Paulo vai destinar R$ 103 milhões para artistas

Já mercados, padarias (apenas com serviço de abastecimento) e açougues podem seguir abertos. Também em abastecimento, serviços de transportadoras, armazéns, postos de combustíveis, oficinas, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, serviços de call center, pet shops e bancas de jornais tem permissão para continuar funcionando.

"Nenhuma medida aqui anunciada é restritiva às indústrias. É essencial que continuem funcionando regularmente com os cuidados devidos aos seus funcionários. Fábricas e indústrias não atuam diretamente com o público e seu trabalho é vital para manter o abastecimento no país", disse Doria.

Na saúde pública e privada, hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas devem seguir abertas. Assim como serviços de segurança e limpeza, públicos e privados. O governo estadual também anunciou que serviços bancários e lotéricas devem seguir abertos.

Sobre a realização de eventos culturais abertos ou fechados estão vetados. De acordo com Doria, as prefeituras e o governo do estado vão trabalhar para coibir festas e aglomerações por lazer – usando força policial, se necessário. "É inacreditável que em momento como esse, alguns minimizem o tamanho do problema dizendo que é uma 'gripezinha' e outros sejam promotores de eventos colocando em risco a saúde da população."

Loading...
Revisa el siguiente artículo