Massacre de Suzano: Escola Raul Brasil passa por reforma e deve reabrir

Por Metro Jornal

A reforma da escola estadual Raul Brasil, em Suzano (Grande São Paulo), onde dois ex-alunos mataram sete pessoas há um ano, devem ser entregues no meio de abril, um mês após o previsto, segundo a Secretaria de Estado da Educação. A obra está 90% concluída e foi atrasada devido às chuvas.

Com os novos prédios entregues, os alunos, que hoje estudam em salas alugadas de uma universidade, devem retornar à unidade. A escola tem 10% a mais de matrículas do que em 2019.

Em 13 de março do ano passado,  Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25 anos, ex-alunos da Raul Brasil, invadiram a escola armados e mataram sete pessoas – cinco alunos e dois funcionários. Outra pessoa havia sido morta pela dupla antes de entrar no colégio. Ambos morreram também.

Guilherme entrou alegando que queria se rematricular. Para evitar esse tipo de abordagem, o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, destacou ontem, em visita à obra, diferenças a serem adotadas no acesso ao local: “Haverá uma entrada controlada para a comunidade, pais, ex-alunos, pessoas de fora do círculo do dia a dia da escola”, disse. Os estudantes passarão a entrar pelo lado oposto ao da antiga portaria principal e um prédio exclusivo para administração e sala dos professores foi construído – seu acesso é pelo portão tradicional.

Iniciada em outubro do ano passado, a revitalização da unidade – cujo custo de R$ 2,7 milhões está sendo pago por empresas parceiras –, inclui obras em dois novos prédios, em um espaço de convivência, em outro de inovação e a reforma de 21 salas e da quadra.

Loading...
Revisa el siguiente artículo