Circuito Faroffa tem programação paralela à Mostra Internacional de Teatro

Por Metro Jornal

Quem lê o Metro já sabe que até 15 de março diversos espaços da cidade recebem espetáculos da Mitsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Mas também vale ficar de olho nas peças programadas para o circuito Faroffa, espécie de “off-Mitsp”, que começa hoje e leva ao palco produções independentes.

Leia mais:
Doria diz que negociações para manter F1 em São Paulo estão ‘avançadas’
Indígenas ocupam área para impedir reintegração de posse no Pico do Jaraguá

Em sua primeira edição, o festival mobiliza artistas, produtores e espaços para compor uma programação efervescente, com ingressos vendidos no esquema “pague quanto puder”. São 57 atrações, entre peças de teatro, dança e performance.

Entre os destaques, a Companhia Nova de Teatro estreia no Brasil a primeira parte do espetáculo “Apátridas”, que foi sucesso na Europa, no Centro Cultural Olido.  A montagem traz solos de significativas personagens míticas das tragédias gregas no tempo presente, refletindo sobre os fluxos migratórios, a crise ambiental, os ataques sofridos pelos povos indígenas e ancestralidade brasileira. “Há Dias que não Morro”, em cartaz na Oficina Cultural Oswald de Andrade, sede do Faroffa, é a segunda peça da Trilogia da Morte da Cia. ultraVioleta_s. A tragicomédia apresenta três mulheres num jardim artificial. Ali, vivem uma rotina sem acidentes ou perigos. Algumas coisas ao seu redor, entretanto, começam a demonstrar que esse mundo ideal tem também seus limites. Completam o circuito o ateliê do estilista Fause Haten, o Teatro Pequeno Ato, A Casa do Povo, Espaço 28 e o Galpão do Folias, todos na capital paulista.

“É o compartilhamento de experiências estéticas, a procura por diferentes modelos de gerir produções, a busca de um formato coletivo para viabilizar criações. Os espetáculos espalhados em diversos espaços da cidade criam um verdadeiro circuito onde o público, ao se perder nas ruas e veias da cidade, encontra uma galeria diversa, potente e expressiva de proposições. Um passeio pela cidade, por seus espaços culturais, sedes de grupo, teatros que resistem, ateliês, ruas abertas. Um evento que promove uma cidade sem divisões”, definem os produtores. A programação completa está no site faroffa.com.br.

Loading...
Revisa el siguiente artículo