Um ano após massacre, escola Raul Brasil, em Suzano, será reaberta em abril

Por Estadão Conteúdo

O retorno das aulas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, onde há um ano dois ex-alunos mataram oito pessoas, está previsto para abril. A informação é do secretário da Educação, Rossieli Soares, que visitou as obras do local na manhã desta segunda-feira, 9. De acordo com ele, houve atraso no cronograma da obra por conta das chuvas, mas 90% já está concluído.

Leia mais:
Bovespa interrompe negócios após queda de 10% e pânico nos mercados
Receita libera consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda

A escola registra atualmente 1.072 matrículas, 10% a mais do que os 970 alunos que estudavam em 2019, quando Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, invadiram o prédio armados e mataram oito pessoas. Os dois também morreram. O crime aconteceu no dia 13 de março.

A obra, que vai entregar 21 salas reformadas e dois prédios novos, com espaço para funcionários, custará cerca de RS 3,1 milhões. De acordo com o secretário, um grupo de empresas contribui para a reforma.

Atualmente, os alunos estão tendo aulas em colégios da região, mas devem voltar ao Raul Brasil depois da instalação do novo mobiliário, previsto para estar na escola na primeira semana de abril. A entrada, por onde os assassinos invadiram a escola, será fechada. O acesso de alunos e visitantes será feito por uma rua lateral.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo