Lar chefiado por mulheres em SP tem renda menor

Por Metro Jornal

Pesquisa divulgada pelo Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados) mostrou que 39% dos lares da Região Metropolitana de São Paulo são chefiados por mulheres. Destes,  a renda mensal é cerca de 30% inferior ao de chefiados por homens.

Para a pesquisadora e chefe da divisão de fatores sociais do Seade, Paula Montagner, esse cenário é consequência de uma combinação de fatores. “O tipo de inserção das mulheres no mercado de trabalho acontece de forma mais informalizada. Em empregos de menor duração e sem cargos de chefia, as mulheres ganham menos e ficam mais dependentes de programas sociais e pensões”, disse.

O resultado não surpreende. De acordo com a pesquisadora, o cenário de mulheres como chefes de família e com rendas inferiores tem aumentado ao longo dos anos. E elas estão mais sobrecarregadas que os homens. “A mulher chefe se diferencia do homem chefe pois além de prover o financeiro, ela também fica responsável pelo cuidado e apoio.”

A pesquisa do Seade também mostra que houve uma mudança no arranjo tradicional. O cenário homem chefe, com cônjuge e filhos, foi encontrado em apenas 36% das famílias analisadas no estudo.

pesquisa familia Reprodução

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo