Em resposta a Bolsonaro, Maia cobra "paz e responsabilidade"

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reagiu nesta quarta-feira (26) ao compartilhamento de vídeos pelo presidente Jair Bolsonaro no WhatsApp. Maia estava sendo cobrado por parlamentares a se posicionar sobre o assunto. Sem mencionar diretamente o Presidente da República, ele defendeu a união pelo diálogo e reafirmou o respeito às instituições democráticas.

"Criar tensão institucional não ajuda o País a evoluir. Somos nós, autoridades, que temos de dar o exemplo de respeito às instituições e à ordem constitucional. O Brasil precisa de paz e responsabilidade para progredir", escreveu Maia em sua conta do Twitter. "Só a democracia é capaz de absorver sem violência as diferenças da sociedade e unir a Nação pelo diálogo. Acima de tudo e de todos está o respeito às instituições democráticas", completou.

Veja também:
General diz que não autorizou uso de imagem em vídeo divulgado por Bolsonaro
Regina Duarte acompanha Bolsonaro e também convoca população às ruas

Rodrigo Maia está na Espanha, onde cumpre agendas oficiais. Lideranças do Congresso tentam conversar com ele e solicitam reuniões para debaterem medidas possíveis em relação à atitude de Bolsonaro. Ainda não há confirmação de encontros e o presidente da Câmara retorna ao Brasil apenas na segunda-feira (2).

Bolsonaro enviou pelo menos dois vídeos com imagens e sobreposição de fotos suas, convocando a população a sair às ruas no dia 15. Os vídeos têm trechos idênticos, como a frase que classifica Bolsonaro como um presidente "cristão, patriota, capaz, justo e incorruptível". O ato do dia 15 de março está sendo convocado por movimentos de direita em defesa do governo e contra o Congresso Nacional.

Loading...
Revisa el siguiente artículo