48% das brasileiras relatam já ter sofrido assédio no Carnaval

Por Metro Jornal

Pesquisa nacional do IBOPE Inteligência, realizada entre 31 de janeiro e 6 de fevereiro, relata que 48% das mulheres brasileiras declaram já ter sofrido algum tipo de assédio, constrangimento ou importunação sexual em alguma festa de Carnaval.

A pesquisa, realizada online, considera apenas as internautas que já foram em celebrações carnavalescas como bloquinhos de rua, desfiles ou sambódromos.

Dentre as mulheres que declaram já ter passado por alguma dessas situações, 50% afirmam que o constrangimento foi verbal, cerca de 22% relatam que o constrangimento foi físico e outras 28% tiveram experiências tanto verbais quanto físicas.

LEIA MAIS:
Sem Michelle, Bolsonaro vai passar o Carnaval no Guarujá
Carnaval em São Paulo: confira previsão do tempo para os próximos dias

Resultados expõem também que comportamentos machistas estão presentes na festa popular: para 29% dos homens, uma mulher que usa roupas ou fantasias curtas não pode reclamar se receber uma cantada, afirmação com a qual 20% das mulheres também concordam.

61% dos jovens de 16 a 24 anos discordam totalmente dessa afirmação, enquanto 48% dos respondentes de 35 a 54 anos e 43% dos respondentes acima de 55 anos concordam.

Ainda, cerca de um em cada cinco homens (18%) concordam que roubar um beijo de surpresa em uma festa faz parte da paquera, 15% acreditam que é um elogio chamar uma mulher desconhecida de “gostosa” em uma festa e 9% consideram que segurar pelo braço é um jeito comum e aceitável de um homem abordar uma mulher em uma festa.

Quando questionados sobre o quanto conhecem a expressão “assédio sexual” e o “crime de importunação sexual”, os respondentes indicam estar mais familiarizados com o senso comum sobre assédio sexual. Enquanto 59% afirmam saber bastante sobre assédio sexual, somente 28% dos internautas brasileiros declaram saber bastante a respeito do crime de importunação sexual. Ainda que no linguajar cotidiano os termos sejam utilizados como sinônimos, juridicamente são considerados distintos.

Ainda assim, mais da metade dos internautas brasileiros já presenciou situações de constrangimento sexual em alguma festa de Carnaval, conforme declaram 55% dos internautas. Destas situações, 44% foram agressões verbais, 18% foram físicas e 38% foram tanto verbais quanto físicas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo