Bilhete Único terá nova licitação para sistema

Por Metro Jornal

Previsto para entrar em operação neste semestre, o novo sistema do Bilhete Único, que vai torná-lo mais forte contra possíveis fraudes, não tem mais prazo.

Isso porque, segundo a SPTrans, o Consórcio Bilhete SP descumpriu o prazo de entrega do software. Por isso, a empresa informou que irá instaurar processo administrativo para aplicar penalidades ao consórcio, como ressarcimento do valor já pago e multas pelo descumprimento dos prazos. Disse ainda, em nota, que prepara novas licitações para hospedagem dos dados e desenvolvimento do novo sistema de bilhetagem eletrônica.

O sistema é o mesmo desde a implantação do Bilhete Único na cidade, em 2004. Sem atualização, foi se tornando mais frágil ao longo dos anos, tornando-se cada vez mais alvo de fraudes.

Para tentar minimizar o problema, a SPTrans promoveu no ano passado uma grande troca dos bilhetes anônimos por personalizados e limitou a R$ 43 o saldo que pode ser carregado em cartões sem identificação do usuário. Uma auditoria feita pelo TCM (Tribunal de Contas do Município) em 2018 mostrou que 60% dos cartões envolvidos em fraudes eram de modelos considerados inseguros.

Mas as filas e reclamações se multiplicaram. Para trocar o bilhete, usuários enfrentavam horas de espera em postos da SPTrans. Resultado: o Bilhete Único foi um dos dez temas mais reclamados na Ouvidoria da prefeitura no ano passado.

A SPTrans escreveu em sua nota que  as fraudes também causam prejuízos aos passageiros, que, ao carregar seus cartões em postos não oficiais, estão sujeitos a perder seus créditos com uma carga falsa.

O consórcio é formado por PCService e Tivit. A PCService disse, em nota, que concluiu a entrega do software em 2017, que assinou, em junho de 2019, aditivo que estendia o contrato por mais um ano, sem elevar o valor a ser pago a ela. O Metro Jornal entrou em contato por telefone na quinta-feira (6) com a Tivit, que enviou o seguinte posicionamento na manhã desta sexta (7):

“A Tivit esclarece que suas responsabilidades no Consórcio Bilhete-SP se restringem à prestação de serviços de infraestrutura de data center para o atual sistema do Bilhete Único. Esses serviços vêm sendo prestados pela Tivit – de forma ininterrupta – há mais de cinco anos e estão em conformidade com o contrato estabelecido com a SPTrans.

O atual sistema do Bilhete Único foi desenvolvido e é de responsabilidade da SPTrans. Um novo sistema vem sendo desenvolvido pela empresa PCService, integrante do Consórcio Bilhete-SP.”

China volta a confirmar morte de médico que alertou sobre coronavírus

A notícia da morte foi divulgada nesta quinta-feira, 6, mais cedo, por agências de notícias, mas chegou a ser desmentida pelo hospital chinês

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo