Banco Central corta juros para 4,25% ao ano e sinaliza fim de cortes

Por Metro Jornal

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central reduziu a taxa Selic de 4,5% para 4,25% ao ano. Esta é a quinta queda seguida da taxa básica de juros, que atinge nova mínima histórica.

Em janeiro de 2016, a taxa Selic estava acima de 14%, caindo a partir de fevereiro de 2016 até chegar em 6,5%, valor congelado de março de 2018 até junho de 2019. A nova queda já era esperada pelo mercado financeiro, segundo o boletim Focus – pesquisa semanal do Banco Central.

Veja também:
‘Pedágio’ no alagamento: bandidos cobram R$ 60 para devolver placas caídas de veículos
Bolsonaro provoca governadores sobre preço dos combustíveis

A quinta queda consecutiva também deve ser a última no futuro próximo, segundo o Copom. “Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019, o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária”, afirmou em comunicado.

O comitê faz reuniões a cada 45 dias para definir a Selic, com o objetivo de cumprir a meta de inflação. Na teoria, quanto maior a previsão da inflação, maior a taxa, o que também eleva os juros cobrados pelos bancos. A meta da inflação para 2020 é de 4%.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo