Suspeito confessa participação em caso de família carbonizada em São Bernardo

Por Metro Jornal

Nesta terça-feira (4), o terceiro suspeito no caso da família que foi encontrada carbonizada dentro de um carro em São Bernardo, ABC paulista, confessou sua participação no crime. Em depoimento, Juliano de Oliveira Santos Júnior também acusou Carina Ramos e Ana Flávia Menezes Gonçalves, filha das vítimas, de terem participado.

O suspeito é primo de Carina, que é namorada de Ana, e os três foram detidos preventivamente. A polícia ainda prendeu nesta terça outros dois suspeitos: Guilherme Ramos da Silva e Michael Robert dos Santos. Segundo o site G1, um deles teve prisão temporária decretada pela Justiça e o outro foi detido em flagrante, por carregar uma arma ilegal. Ainda há indícios de uma sexta pessoa envolvida no caso.

Veja também:
Terceiro suspeito de matar família em São Bernardo é preso
Polícia busca arma usada para matar família que foi encontrada carbonizada no ABC

De acordo com o depoimento de Juliano, os seis se reuniram para planejar um roubo à casa da família, localizada em um condomínio fechado em Santo André. Eles pretendiam levar R$ 85 mil, que estariam lá guardados, mas não encontraram o dinheiro no cofre. Logo, Ana e Carina concordaram em matar as vítimas.

As duas, presas desde 29 de janeiro, foram chamadas para prestar um quarto depoimento, devido a contradições nos últimos três, mas, orientadas pela defesa, ficaram em silêncio.

O casal Romuyuki Gonçalves e Flaviana Guimarães e o filho de 16 anos, Juan Victor, foram encontrados carbonizados no porta-malas de um carro em uma estrada em São Bernardo do Campo.

O pai e o filho teriam sido mortos a pauladas ainda em casa, e a mãe teria sido obrigada a dirigir o carro para desovar os corpos na estrada, onde teria sido assassinada.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo