Exposição no Samaritano traz doenças mais comuns e fotos antigas de São Paulo

Por Metro Jornal São Paulo

Em 1894, a febre tifoide era a doença mais comum em internações no então recém-inaugurado hospital Samaritano, em Higienópolis (centro de SP).

Com muitas enfermeiras vindas da Europa, o inglês era idioma corrente nos corredores do hospital e se misturava ao português. Aliás, as enfermeiras eram costumeiramente chamadas pela palavra inglesa “nurses”.

Essas curiosidades são encontradas em exposição inaugurada ontem no Samaritano, com o acervo do hospital, que completou 126 anos no sábado. O livro de registros do ano de inauguração mostra que, além da febre tifoide, figuravam entre as doenças crônicas da época varíola, tuberculose e epidemias de peste, cólera e febre amarela.

Fotos antigas também compõem a exposição. Uma delas, reunindo enfermeiras em uma sacada do hospital, mostra os arredores do local sem edificações.

A exposição fica aberta até 5 de fevereiro,  das 11h às 14h, no atrium do hospital (rua Conselheiro Brotero, 1.486) e é gratuita.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo