Governador do Rio causa incômodo no Planalto após divulgar conversa com Mourão

Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira, 27, que ficou incomodado com o vídeo publicado pelo governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), no qual chama o vice-presidente Hamilton Mourão – atual presidente em exercício – de "presidente".

"Ele, pelas imagens, está no seu carro e um assessor filma. E ele liga para o presidente em exercício. Eu acho que não é usual alguém fazer isso. Eu não gostaria que fizessem comigo, não interessa qual seja o assunto. O que se trata por telefone tem que ser reservado", afirmou Bolsonaro a repórteres em Nova Délhi, após participar de um fórum com empresários e autoridades indianas.

No domingo, 26, o governador Wilson Witzel divulgou um vídeo em sua conta no Twitter em que liga para o vice-presidente Mourão, com o viva voz ligado, e diz: "senhor presidente, boa tarde". O objetivo da ligação era falar sobre as chuvas no Rio e pedir apoio do governo federal.

Em resposta na ligação, Mourão diz que está ciente da situação e que vai pedir auxílio para o ministro Fernando Azevedo, da Defesa. "Qualquer coisa a gente apoia mais alguma coisa aí no Rio de Janeiro, governador", responde Mourão.

'Esqueceu da ética', diz Mourão

Nesta segunda-feira (27), o presidente em exercício, Hamilton Mourão, reagiu à gravação e divulgação do telefonema pelo governador do Rio de Janeiro. Mourão afirmou que Witzel "esqueceu" da ética e da moral. "Em relação ao governador Witzel, ele diz que foi fuzileiro naval. Eu acredito que ele se esqueceu da ética e da moral que caracterizam as Forças Armadas quando saiu do corpo de fuzileiros navais", disse.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo