Em São Paulo, polícia oferece recompensa para casos já solucionados

Programa paga por informação que ajude a resolver crimes ou localizar foragidos, mas algumas ocorrências já foram resolvidas

Por Metro Jornal

Criado para estimular a população a ajudar a polícia, o programa de Recompensas do governo estadual oferece até R$ 50 mil por informação que ajude a resolver um crime ou localizar algum foragido da Justiça. O programa, porém, não inclui novos casos desde 2018 e ainda exibe outros já solucionados.

A SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública) informa que, nos últimos cinco anos, foram incluídos 21 casos no programa; destes, 16 foram resolvidos, mas apenas três foram em decorrência da ajuda da população.

Gerente de sistemas de Justiça e Segurança Pública do Instituto Sou da Paz, Bruno Langeani disse que o programa ajuda no esclarecimento de crimes, mas não estimula a população.

“Quanto mais informação for trocada entre a comunidade e a polícia, mais fácil fica o esclarecimento de crimes”, diz Langeani. O especialista afirmou que “a situação do site é uma evidência de que o programa não está com atenção necessária”.

Desatualizado

O último caso inscrito, ainda em dezembro de 2018, oferece R$ 50 mil por uma informação que identifique os responsáveis pela morte do policial militar Nilson Mikio Furuta Júnior, 30 anos, morto no mesmo mês durante confronto com criminosos que tentavam furtar um banco em Atibaia (a 64 km de São Paulo).

Entre os 11 casos inscritos, dois já foram solucionados. Um deles oferece R$ 50 mil a quem der informação que ajude a localizar o corpo da policial militar Juliane dos Santos Duarte, desaparecida em agosto de 2018 em Paraisópolis (zona sul); o corpo, porém, foi encontrado na semana que sumiu.

Langeani disse que o instituto acompanha o caso da morte do ator Rafael Henrique Miguel, 22 anos, ocorrida em junho do ano passado. O ator teria sido morto pelo sogro, Paulo Cupertino Matias, 48, foragido desde o dia do crime e que não está incluso no site.

Segundo a SSP, a inclusão de novos casos no programa é realizada com base em “critérios técnicos”.

A pasta afirmou que a análise leva em conta “o crime e as condições ou localização dos autores”.

Para o gerente de sistemas de Justiça e Segurança Pública do Instituto Sou da Paz, é necessário falar mais sobre o programa: “Mostrar casos que foram resolvidos com a ajuda da população e incluir novos ajudaria a dar visibilidade”.

Programa Estadual de Recompensa

• O que é?
Serviço que paga até R$ 50 mil para denunciantes anônimos que fornecem informações que ajudem a polícia a esclarecer crimes ou localizar foragidos da Justiça. Os casos estão no site da SSP.

• Como denunciar?
As denúncias para o Programa Estadual de Recompensa são feitas no WebDenúncia (www.webdenuncia.org.br). O denunciante recebe um número de protocolo e uma senha para acompanhar o uso da sua informação pela polícia, e se haverá recompensa.

• Como a recompensa é paga?
Como o serviço é anônimo, em caso de recompensa, o WebDenúncia apresenta um número de cartão bancário virtual, que permitirá saques em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem necessidade de identificação.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo