Segunda morte por possível intoxicação por cerveja é confirmada em MG

Por Metro Jornal

A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou a segunda morte causada pela síndrome nefroneural em Minas Gerais, na manhã desta quarta-feira (15). A vítima, que não teve idade e nome revelados, é um homem que estava internado em um hospital particular em Belo Horizonte.

O corpo está sendo encaminhado para o Instituto Médico Legal, onde passará por uma perícia. Um terceiro óbito, registrado em Pompéu, na região central do estado, ainda será investigado. A primeira morte foi de um homem de 55 anos, que esteve em dezembro no bairro Buritis, em Belo Horizonte, local onde foram identificadas as primeiras contaminações.

Veja também:
EUA dão prioridade ao Brasil na fila da OCDE
Salário mínimo passa a R$ 1.045 em fevereiro

Uma força-tarefa envolvendo órgãos federais, do Estado de Minas Gerais e de Belo Horizonte apura a relação das mortes com o consumo da cerveja Belorizontina, da cervejaria Backer. Pelo menos três lotes da bebida foram contaminados pelas substâncias dietilenoglicol e monoetilenoglicol. A produção da bebida foi interrompida e a empresa afirma colaborar com as investigações.

Até o momento, 17 casos de intoxicação por dietilenoglicol são investigados, sendo que em quatro a substância foi encontrada no sangue dos pacientes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo