Após protestos, França retira aumento de idade mínima de aposentadoria

Por Ansa

O governo da França cedeu aos manifestantes neste sábado (11) e retirou "provisoriamente" um dos principais pontos da reforma previdenciária proposta pelo presidente Emmanuel Macron, a elevação para 64 anos da idade mínima para aposentadoria integral.

Atualmente, esse piso é de 62 anos, mas diversas categorias, especialmente servidores públicos, conseguem se aposentar antes.

LEIA MAIS:
Filipinas entram em alerta máximo após erupção de vulcão
São Paulo proíbe utensílios de plástico descartáveis em comércios

"Para demonstrar minha confiança em relação aos parceiros sociais e não prejudicar o resultado de seus trabalhos para alcançar o equilíbrio [no sistema previdenciário] até 2027, estou disposto a retirar a medida que consiste em convergir progressivamente a partir de 2022 para uma idade de equilíbrio de 64 anos em 2027", diz um comunicado do primeiro-ministro Édouard Philippe.

A CFDT, maior sindicato da França e tido como moderado, "aplaudiu" o recuo do governo e se disse disposto a continuar negociando. O último sábado foi marcado por uma nova jornada nacional de protestos contra a reforma previdenciária, a quinta desde o início de dezembro.

De acordo com sindicatos, 150 mil pessoas participaram da marcha em Paris. Muitas categorias, como professores e médicos, querem a retirada total do projeto, que universaliza o sistema de aposentadorias na França, hoje formado por 42 regimes diferentes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo