Enem digital pode ter 100 mil alunos

Por Metro Jornal

Prevista inicialmente para ser aplicada para 50 mil estudantes, a versão digital do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) poderá receber o dobro de candidatos no seu primeiro teste, que será realizado neste ano.

A projeção foi feita ontem pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. “O Enem digital vai entrar em vigor este ano em 15 capitais como projeto-piloto voluntário, para alguma coisa entre 50 e 100 mil vagas. E depois, no futuro, espalhá-lo pelo Brasil todo.”

O projeto que prevê a possibilidade de se fazer o tradicional exame pela internet foi apresentado pelo governo federal no ano passado. A ideia do MEC (Ministério da Educação) é ampliar progressivamente o público até que todo o Enem seja aplicado no modelo digital a partir de 2026.

Principal porta de entrada para os estudantes que desejam ingressar em universidades públicas, o Exame Nacional do Ensino Médio reuniu 3,9 milhões de candidatos em 2019 e custou R$ 537,6 milhões ao governo – em gastos estimados.

Segundo Weintraub, quando o papel for abandonado, o custo deverá ser menor, e os candidatos também ganharão mais opções com o exame virtual. “Quando digitalizar tudo, o Enem ficará mais barato. A pessoa poderá marcar com antecedência o dia que vai fazê-lo, além de não ter problema caso perca o prazo. Se tiver problema, ele pode remarcá-lo, sem risco de perder o ano”, completou o ministro.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo