Tumulto no funeral de Suleimani em Kerman deixa ao menos 50 mortos

Por Estadão Conteúdo

Ao menos 50 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas nesta terça-feira (7), durante tumulto no funeral do general iraniano Qassim Suleimani em Kerman (Irã), sua cidade natal, onde será enterrado após quatro dias de homenagens.

A informação foi dada por Pirhossein Koulivand, chefe da equipe médica de emergência do Irã, em depoimento dado a TV estatal. O tumulto ocorreu enquanto a procissão estava em andamento. O funeral do militar foi adiado. Imagens do tumulto circulam nas redes sociais.

Veja também:
Fuga do Japão: Ghosn foi de trem até aeroporto de Osaka
Por questões de segurança, Bolsonaro reavalia ida a Davos

Na segunda-feira, 6, uma multidão se reuniu na Universidade de Teerã, onde o líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, dedicou orações ao militar considerado herói iraniano, morto em ação dos Estados Unidos no Iraque.

De acordo com a TV estatal do país, a multidão foi formada por milhões de iranianos, que se alternavam entre explosões de tristeza e de fúria, com gritos como "Morte à América!" e "Morte a Israel!". Dentre a multidão, também estava presente o chefe do movimento palestino Hamas, Ismail Haniyeh.

Ao longo da caminhada, foram queimadas bandeiras dos EUA e de Israel, enquanto homens e mulheres pediam vingança pela morte de Suleimani. (Com agências internacionais).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo