Relembre os acontecimentos que marcaram o mundo ano a ano, desde 2000

Por Ansa

O ano de 2020 marcará os primeiros 20 anos do início do terceiro milênio. Aagência de notícias ANSA selecionou 20 notícias dos principais acontecimentos entre 2000 e 2019 para serem relembrados.

Confira:

  • 2000 – Após as profecias apocalípticas e o Bug do Milênio, um dos fatos que marcaram o ano de 2000 foi a doença da vaca louca, que causou pânico entre os consumidores. A encefalopatia espongiforme bovina atingiu, além de vacas, bois e ovelhas.
    Desta forma, o número de vegetarianos e veganos no mundo registrou um crescimento.
  • 2001 – Em 11 de setembro em Nova York, no meio de Manhattan, ataques suicidas foram coordenados pelo grupo terrorista Al-Qaeda, que jogou dois aviões contra as Torres Gêmeas e um terceiro contra o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Os atentados mataram 3 mil pessoas e deixou o mundo em choque.
  • 2002 – Após a assinatura do Tratado de Maastricht, em 1992, foi lançada a moeda única para 12 países da União Europeia, que se despediram teoricamente para sempre da peseta espanhola, do franco francês, da lira italiana ou do marco alemão, entre outras. Os eurocéticos, no entanto, criticam imediatamente os parâmetros do acordo sobre déficit, dívida, PIB e inflação.
  • 2003 – Em 20 de março, os Estados Unidos, liderados pelo então presidente George W. Bush, com o apoio do trabalhista britânico Tony Blair, invadiram o Iraque como parte de uma campanha para derrubar Saddam Hussein, que comandava o país desde 1979, e recuperar armas de destruição em massa supostamente em posse do líder iraquiano – que se provaram inexistentes. Ao todo, foram enviados 200 mil soldados ao Iraque, sendo que 4,5 mil americanos e 200 britânicos morreram.
  • 2004 – O estudante americano Mark Zuckerberg realiza um projeto de conexões entre pessoas considerado o fenômeno das redes sociais. Neste ano, nasce o Facebook.
    Além disso, 2004 ficou marcado pelo tsunami que atingiu a Indonésia no dia 26 de dezembro e deixou 230 mil mortos e 5 milhões de deslocados.
  • 2005 – Morreu, no dia 2 de abril, João Paulo II, um dos papas mais populares da história recente da Igreja Católica. Hoje santo, o polonês Karol Wojtyla, sentou no Trono de Pedro entre outubro de 1978 e abril de 2005, em um pontificado que durou 26 anos e meio, o terceiro maior da história. Ele era uma figura carismática, mas conservadora em termos morais.
  • 2006 – Na partida final da Copa do Mundo, disputada em 9 de julho no Olympiastadion, na cidade de Berlim na Alemanha, a seleção italiana, treinada por Marcello Lippi, venceu a França nos pênaltis e conquistou seu quarto título mundial.
  • 2007 – Sem teclado físico, apenas com tela sensível ao toque, Steve Jobs apresenta o primeiro iPhone. O primeiro modelo de smartphone desenvolvido e comercializado pela Apple revolucionou a vida das pessoas.
  • 2008 – O democrata Barack Obama foi eleito o 44º presidente dos Estados Unidos. Aos 47 anos, ele tornou-se o primeiro negro a governar o país, ao derrotar o rival republicano John McCain sob o lema "Sim, nós podemos!".
    Com sua esposa Michelle, Obama forma um dos casais mais amados da Casa Branca. Em 2009, ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz.
  • 2009 – Em 6 de abril, às 3h32 (horário local), um terremoto de magnitude 6.3 na escala Richter devastou a cidade de L’Aquila, capital da região central de Abruzzo, na Itália. A tragédia deixou 309 mortos, 1,6 mil feridos e dezenas de milhares de desabrigados. Até hoje, o município de 70 mil habitantes não foi totalmente reconstruído, e as obras só devem terminar em 2022.
  • 2010 – A Grécia, que acumulou uma dívida de 350 bilhões de euros e um déficit fiscal em 2009 de 13,6%, bem acima do teto fixado pelo Tratado de Maastricht, mergulhou no caos. O governo grego viu-se obrigado a pedir empréstimo de 100 milhões de euros para a União Europeia e adotar uma série de pacotes de austeridade.
  • 2011 – 25 anos após Chernobyl, outra tragédia nuclear. Desta vez, foi no Japão. O acidente na usina nuclear de Fukushima, em 11 de março, foi causado após o país ser atingido por um terremoto de 9 graus na escala Richter, seguido de um tsunami com ondas de 10 metros.
  • 2012 – Às 21h45 de 13 de janeiro de 2012, o navio de cruzeiros Costa Concordia bateu em uma rocha e tombou nas águas da ilha de Giglio. O navio levava 3.216 passageiros e 1.013 membros da tripulação. O acidente foi provocado por uma manobra errada do comandante Francesco Schettino e deixou 32 mortos e 157 feridos.
  • 2013 – O Papa Bento XVI anuncia sua renúncia. A eleição do jesuíta argentino Jorge Mario Bergoglio determina um fato histórico: a escolha de um novo pontífice sendo que seu antecessor ainda está vivo.
  • 2014 – O ano ficou marcado pelo número recorde de migrantes mortos: mais de 2 mil. O horror nos barcos e no fundo do mar é um massacre infinito daqueles que tentam, por qualquer meio e a qualquer custo, chegar à Europa.
  • 2015 – Em 7 de janeiro, um ataque jihadista contra o jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris, matou 12 pessoas. Já em 13 de novembro, a capital francesa foi alvo de outros atentados, incluindo no Stade de France e na casa de shows Bataclan. Ao todo, 130 pessoas foram mortas.
  • 2016 – O republicano Donald Trump venceu as eleições presidenciais dos Estados Unidos ao derrotar a democrata Hillary Clinton após realizar uma campanha com um discurso xenófobo e antissistema.
  • 2017 – O poderoso produtor de Hollywood Harvey Weinstein é acusado de agressão sexual por diversas personalidades, dando início a #metoo, movimento feminista que promove a igualdade, além da denúncia contra casos de abusos. Apesar da campanha, o número de feminicídio ganhou destaque. Somente na Itália, 115 mortes por ano desde 2005 foram registradas.
  • 2018 – A cidade de Gênova, na Itália, viveu um dia de terror. No dia 14 de agosto, às 11h30, um colapso estrutural provocou a queda do trecho central da Ponte Morandi deixando 43 mortos, além de mais de 500 desabrigados.
  • 2019 – A adolescente sueca Greta Thunberg tornou-se líder de uma geração de jovens ativistas ao lançar o movimento global de estudantes contra as mudanças climáticas, chamado “Fridays For Future”. Eleita personalidade do ano pela revista “Time”, ela causou incômodo em líderes políticos ao cobrá-los na ONU pela falta de ações para combater o aquecimento global.
Loading...
Revisa el siguiente artículo