Governo anuncia investimento de R$ 250 milhões em assistência para Paraisópolis

Por Metro Jornal

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira (20) o investimento de R$ 250 milhões na comunidade de Paraisópolis, zona sul da capital. Em parceria com o prefeito Bruno Covas, serão realizadas 30 ações integradas do poder público, em pacote de obras e serviços.

A iniciativa foi batizada de Projeto Comunidade e deve atender Heliópolis e, posteriormente, outras comunidades com as mesmas características em São Paulo. Segundo Doria, o projeto foi construído ao longo de reuniões com as populações das comunidades e as secretarias de Governo do Estado e da Prefeitura.

Veja também:
Paulistanos já deixam a capital para festas de fim de ano
Covas realiza exames e faz quinta quimioterapia depois do Natal

A expectativa é de atender demandas de líderes comunitários e moradores de Paraisópolis. As ações incluem diversas áreas, como educação, saúde, assistência social e proteção a mulheres vítimas de violência.

Espera-se que a implementação seja iniciada no começo de 2020, com previsões de entrega até o fim de 2022. "É um projeto amplo, audacioso e uma resposta do governo aos anseios da sociedade civil", afirmou Doria, em referência à ação da polícia que acabou com nove jovens mortos.

O destaque na área de educação é a abertura de três novas creches, uma pré-escola e reformas em diversas estruturas das instituições já existentes, o que deve acontecer até o fim de 2020.

Ainda no ano que vem, serão construídas pistas de skate, quadras de futebol e dois novos parques – Parque Paraisópolis e Parque Linear de Itapaiúna. Além disso, Heliópolis e Paraisópolis passarão a fazer parte do cronograma oficial da Virada Cultural de São Paulo.

No primeiro semestre de 2020, a equipe do Cras (Centro de Referência de Assistência Social) de Paraisópolis será ampliada, com mais psicólogos e assistentes sociais. A mesma mudança será feita no AMA (Assistência Médica Ambulatorial) Paraisópolis, que contratará mais pediatras, enfermeiros e seguranças durante o atendimento noturno.

Ainda no mesmo período, será criado um centro de referência e apoio à vítima de crimes violentos, com apoio jurídico e psíquico especializados, e um CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), para tratamento de álcool e drogas. Mutirões de exames de HIV e campanhas de prevenção também serão realizados na comunidade.

Também serão criados espaços para fomento do empreendedorismo, a primeira unidade do Banco do Povo em Paraisópolis e a implantação do programa Tem Saída, voltado à autonomia financeira e empregabilidade de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

Veja a lista completa de obras e serviços no site do Governo do Estado de São Paulo.

(none)
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo