Tragédia de Mariana é 1º crime ambiental brasileiro apontado como violação de direitos humanos

Por Mardélio Couto - BandNews FM

A tragédia da Samarco, em Mariana, é apontada como violação de direitos humanos. Esta é a primeira vez que o CNDH (Conselho Nacional de Direitos Humanos) reconhece um crime ambiental como "violação de direitos humanos de excepcional gravidade" – o equivalente a "crime contra a humanidade" no âmbito do Tribunal Penal Internacional.

A decisão serve como referência para futuras decisões da Justiça. O caso foi analisado pelo Conselho após a Justiça Federal de Ponte Nova ter rejeitado integralmente, em setembro, a denúncia em relação ao crime de homicídio de vários acusados ligados à Direção e Conselhos da Samarco.

Veja também:
R$ 1.031: Congresso aprova salário mínimo sem ganho real para 2020
Quase 9 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes no WhatsApp

Caso essa decisão não seja revertida, ninguém responderá pelas mortes das 19 pessoas atingidas pelo mar de lama. A decisão do Conselho agora será enviada à Justiça Federal de Ponte Nova, ao TRF1 e ao STJ, onde são julgados os processos sobre a tragédia.

O crime socioambiental da Samarco completou 4 anos no mês passado. Até hoje, a comunidade de Bento Rodrigues não foi totalmente construída e ninguém foi preso. Já a Samarco pode voltar a operar já no ano que vem.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo