São Paulo faz consulta pública para licitação que busca gestor de ciclofaixas de lazer

Por Metro Jornal

As ciclofaixas de lazer estão inoperantes na cidade de São Paulo desde setembro. As faixas provisórias, instaladas aos domingos e feriados, foram suspensas após o término do contrato com a empresa que custeava o serviço e, desde então, não foram reativadas.

Nesta terça-feira (10), a Prefeitura de São Paulo publicou uma consulta pública para definir os termos da licitação que contratará uma nova empresa para gerir os 117 quilômetros de ciclofaixas da capital paulista. O objetivo é reunir contribuições para a elaboração do edital final de contratação.

Veja também:
Avião militar desaparece no Chile com 38 pessoas a bordo
Jogador francês de vôlei é preso em BH acusado de importunação sexual

Segundo a SMT (Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes), a licitação tem custo estimado de R$ 22,2 milhões e vai conceder a gestão do sistema de mobilidade alternativa por 12 meses. As sugestões e críticas devem ser enviadas ao email [email protected] ou pessoalmente na sede da SMT (rua Barão de Itapetininga, 18, 12º andar, das 9h às 17h), com identificação e "argumentação que as justifique" até o dia 20 de dezembro.

Com o processo ainda em consulta pública, não há uma previsão de quando o serviço será retomado.

Em outubro, pouco mais de um mês após a suspensão das ciclofaixas, a prefeitura chegou a anunciar que o serviço seria retomado em novembro, com a contratação em caráter emergencial de duas empresas. Ambas, porém, tiveram os processos encerrados por não se adequarem aos requisitos exigidos pelo município.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo