Paraisópolis: Mais 32 PMs envolvidos na ação são afastados do cargo

Por Metro Jornal

Outros 32 policiais militares envolvidos na ação em baile funk em Paraisópolis (zona sul) que resultou em nove mortes no dia 1º de dezembro serão afastados das atividades nas ruas. Na semana passada, seis agentes já tinham sido afastados.

A informação foi dada a parentes das vítimas que se reuniram ontem com o governador João Doria (PSDB) e confirmada depois pelo governo do estado. A Polícia Civil e a Corregedoria da Polícia Militar investigam o que aconteceu no dia. Os mortos, com idades entre 14 e 23 anos, teriam morrido pisoteados quando policiais encurralaram os participantes do baile em vielas.

Parque

Até fevereiro de 2020, a prefeitura deve dar início à construção do parque Paraisópolis. Segundo o secretário do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Castro, o parque deve ser entregue em agosto.

Localizado ao lado da avenida Hebe Camargo, Morumbi (zona oeste), o parque de 68 mil m2 foi criado em 2008, mas não possui infraestrutura e já são vistas algumas ocupações na área. A licitação para as obras e instalação de áreas de esportes e parquinhos, iluminação, guarita e administração já foi realizada e o custo é em torno de R$ 3 milhões.

A entrega do parque foi cobrada pelos moradores em reunião com secretários estaduais e municipais para discutir políticas públicas para a comunidade.

Outra reivindicação é a criação da Subprefeitura Morumbi/Paraisópolis. Os bairros são hoje atendidos por duas subprefeituras e a nova unidade poderia fazer suas necessidades serem atendidas de maneira mais coordenada. O secretário de Subprefeituras, Alexandre Modonezi, disse que a proposta será estudada.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo