Brasileiro recebe por mês 45 ligações indesejadas

Por Metro Jornal

O Brasil segue na liderança do ranking de países mais afetados por chamadas telefônicas indesejadas. Segundo a terceira edição do relatório  anual do serviço sueco de bloqueio para ligações não identificadas Truecaller, o brasileiro recebeu, em média, 45,6 ligações de spam por mês, alta de 21,6% sobre 2018. 

Em 2018, o país já havia se tornado o líder em chamadas de spam, ultrapassando a Índia. Em dois anos, houve um salto de 120% na média de ligações indesejadas recebidas pelos brasileiros.

Os dados foram agregados anonimamente a partir das chamadas identificadas como spam pelos usuários do serviço entre janeiro e outubro de 2019. No período, o app registrou 116 bilhões de ligações não identificadas no mundo.

As operadoras de telefonia e os provedores de serviços de internet são os que mais perturbam os brasileiros, com 48% das chamadas. No ano passado, esse percentual estava em 32%.

As ligações de bancos e serviços financeiros também aparecem na lista, com 13%, empatadas com as chamadas de telemarketing (13%).

O estudo também mostra o avanço das chamadas fraudulentas. Em 2017, apenas 1% das ligações estavam relacionados a fraudes. Em 2018, esse número subiu para 20%, e, este ano, para 26%.

Não perturbe

Em julho, por determinação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), as operadoras colocaram no ar o site naomeperturbe.com.br para consumidores pedirem o bloqueio de chamadas de empresas do setor. A multa para  a empresa que desrespeitar a lista é de até R$ 50 milhões.

Em 16 estados, o Procon também oferece ferramentas online para registrar o telefone  e bloquear ligações de empresas. A lista inclui São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Paraná.  

ranking ligações Arte / Metro Jornal
Loading...
Revisa el siguiente artículo