Paraisópolis protesta por investigação e lazer

Por Metro Jornal

Moradores de Paraisópolis, na Vila Andrade (zona sul), realizaram ontem protesto pacífico pedindo investigação rigorosa das mortes ocorridas no último domingo, durante ação policial em um baile funk na comunidade, e mais opções de lazer para a juventude da periferia. Na ação, morreram nove pessoas, entre 14 e 23 anos.

Os manifestantes seguiram para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. Uma comissão pediu para entrar no palácio e entregar uma carta de demandas ao governador João Doria (PSDB), que se negou a atender os manifestantes.

PMs dizem que receberam tiros de dois homens em uma moto, que fugiu para o pancadão, na madrugada de domingo. Testemunhas e vídeos que teriam sido feitos por moradores durante a ação relatam abuso da força dos agentes contra quem estava no baile.

Ontem, moradores de Paraisópolis foram ouvidos nas investigações sobre o caso,  conduzidas pelo DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) e pela Corregedoria da Polícia, com acompanhamento do Ministério Público.

Heliópolis

Na mesma madrugada da ação em Paraisópolis, um homem foi morto a tiros por policiais em Heliópolis (zona sul) em baile funk.

A polícia diz que o homem teria atirado contra os policiais e fugido para a festa. Testemunhas e vídeos que teriam sido gravados na operação também relatam que PMs abusaram da força contra os jovens.

O DHPP e a Corregedoria investigam o caso.   

Loading...
Revisa el siguiente artículo