Barbeiro é condenado a 22 anos pela morte do mestre de capoeira Moa do Katendê

Por Estadão Conteúdo

O Tribunal do Júri de Salvador condenou na quinta-feira (21) o barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana pela morte do mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, o Moa do Katendê. Santana foi sentenciado a 22 anos e 1 mês de reclusão, em regime fechado, na Penitenciária Lemos de Brito, onde está preso preventivamente.

Segundo denúncia do Ministério Público baiano, o barbeiro atingiu Moa com 13 facadas após o capoeirista defender seu voto no petista Fernando Haddad e criticar Jair Bolsonaro.

O crime aconteceu em 8 de outubro do ano passado, em Salvador. A defesa de Santana não foi localizada pela reportagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também:
Após deslizamento em março, avenida Francisco Morato ficará mais três meses interditada
Oito anos depois, motorista de Porsche que matou advogada será julgado por homicídio

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo