Bolívia: manifestantes carregam caixões com mortos em confronto policial

Por Ansa

Milhares de manifestantes carregaram nesta quinta-feira (21) durante uma marcha em La Paz, na Bolívia, os caixões com os corpos de mortos em um confronto com a polícia na cidade de El Alto.

Em um ato nesta terça-feira (19) contra o governo interino de Jeanine Áñez, três manifestantes morreram atingidos por armas de fogo durante a confusão que ocorreu nas proximidades de uma usina que produz combustíveis. Além disso, outras 30 pessoas ficaram feridas no tumulto.

LEIA MAIS:
Polícia prende mais um envolvido em roubo de ouro no aeroporto de Guarulhos
Lula: Evo sofreu golpe, mas errou ao tentar quarto mandato

Pedindo "justiça" e carregando a bandeira "wiphala", os manifestantes deixaram El Alto e foram até La Paz carregando cinco caixões. No entanto, as forças de ordem reprimiram o ato quando o grupo tentou colocar os caixões em um tanque militar. Os agentes lançaram gás lacrimogêneo e prenderam dezenas de pessoas.

Enquanto isso, do México, Evo Morales afirmou que foi vítima de um golpe, após ter perdido o apoio de militares e policiais.

"Denuncio o governo em exercício na Bolivia por fazer uma montagem com a intenção de me denunciar internacionalmente", escreveu o ex-presidente no Twitter.

Na quarta-feira (20), Áñez apresentou um projeto de lei para convocar eleições gerais no país. De acordo com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (Cidh), mais de 20 pessoas já morreram durantes os protestos na Bolívia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo