Cobrança da Bandeira 3 nos táxis de São Paulo é revogada

Por Metro Jornal

A Prefeitura de São Paulo publicou nesta quinta-feira (14) a revogação da portaria que permitia a cobrança da bandeira 3 nos táxis de São Paulo. Publicada na quarta-feira da semana passada (6), a prefeitura liberava taxistas cobrarem 30% a mais do que a bandeira 2 na saída de grandes eventos, como shows, jogos de futebol, feiras e congressos.

Na segunda-feira (11), uma nota do município informava que a medida seria revogada na terça (12), "em razão da repercussão entre os taxistas, embora a demanda seja antiga e tenha sido debatida com representantes da categoria". Apesar disso, a publicação foi adiada para a véspera do feriado.

Veja também:
Câmara de SP aprova concessão de terminal e baixos de viadutos
Caixa e BB iniciam quinta fase de pagamento de abono do PIS/Pasep

“É uma demanda dos taxistas”, disse o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, após o anúncio da bandeira 3. Em seguida, porém, os dois principais sindicatos da categoria apresentaram divergências. O presidente do Simtetaxis, Antônio Matias, o Ceará, disse que a medida é um "incentivo". Já o presidente do Sinditaxi, Natalício Bezerra, disse ser contrário à nova cobrança. “O sindicato não pediu e a categoria não quer essa medida da bandeira 3.”

Nas ruas, o Metro Jornal ouviu muito mais vozes contra a portaria. “Vai espantar os passageiros”, afirma, preocupado, o taxista Paulo Alexandre, 55 anos. “Já é difícil pegar bandeira 2, imagina a 3… Aí que some todo mundo.” Robson Souza, 38 anos, concorda: “Essas mudanças assustam o passageiro”. O empresário Douglas Godin, 50 anos, só pega táxi quando está atrasado, para aproveitar o corredor, mas não pagaria bandeira 3. “Os aplicativos acabam saindo mais barato, pego por causa do preço.”

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo