Covas veta passe livre no transporte público para estudantes de cursinhos populares

Por Metro Jornal, com BandNews FM

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, vetou o projeto de lei que concedia cotas de passagens gratuitas no transporte público para estudantes de cursinhos populares de pré-vestibular. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (13) no Diário Oficial da Cidade.

Na justificativa, ele disse apenas que a proposta visava dispensar os alunos do pagamento da tarifa e que isso contraria o interesse público, além de ser inconstitucional. E mais, o documento ainda explica que, no caso dos cursinhos, não existe um compromisso entre estudante e instituição que viabilize a fiscalização do poder público.

Veja também:
Negros têm 2,7 mais chances de serem mortos do que brancos
Parque da Água Branca recebe evento gratuito de cultura tradicional

A proposta havia sido aprovada no mês passado pela Câmara Municipal. No dia 25 de outubro, um grupo de estudantes de cursinhos protestou no viaduto do Chá, centro de São Paulo, a favor da sanção do prefeito, segundo o site G1.

A implementação do passe livre para o segmento populacional geraria um impacto de R$ 103 milhões por ano à prefeitura, de acordo com um estudo da SPTrans. Essa quantia teria de ser transferida parcial ou totalmente para a tarifa paga por usuários comuns.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo