Fora da prisão, Lula conversa com Alberto Fernández e marca viagens pelo Brasil

Por Estadão Conteúdo

No primeiro dia útil fora da cadeia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez contatos com lideranças políticas internacionais e tratou de detalhes de viagens que fará ainda nesta semana a Salvador e Recife. Ele recebeu visita do ex-chanceler Celso Amorim e do ex-ministro Aloísio Mercadante, na sede do Instituto Lula, em São Paulo.

LEIA MAIS:
Perto do Dia Mundial da Diabete, campanhas oferecem testes gratuitos em São Paulo
Bruno Covas inicia nesta terça-feira segundo ciclo de quimioterapia

Segundo Amorim, Lula telefonou para o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, e "manifestou preocupação com a Bolívia", sem mais detalhes. Ele recebeu ligação de Roberto Lagos, ex-presidente do Chile, e conversou também com Thabo Mbeki, da África do Sul. Amorim não descarta a possibilidade de que o ex-presidente faça viagens internacionais em breve. "Argentina é o normal, por todos os motivos", disse. "(Fernández) é uma pessoa de princípios, muitos valores, cristão "

O presidente eleito, que já foi alvo do presidente Jair Bolsonaro, já havia se manifestado em solidariedade a Lula nas redes sociais.

Amorim fez avaliação própria da crise boliviana e classificou a saída do presidente Evo Morales de "golpe". Disse que o agora ex-presidente vinha tomando decisões em favor de novas eleições, mas que a oposição não queria que ele participasse do processo.

Lula recebeu também ligação do pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, o senador Bernie Sanders, e deve retornar o contato ainda nesta segunda.

A assessoria do ex-presidente confirmou que Lula participará da reunião da Executiva Nacional do PT que ocorre em Salvador na quinta-feira. Ele viaja à capital da Bahia na quarta. No domingo, estará no Recife e vai participar do "Festival Lula Livre", evento com shows de música.

Com os bens bloqueados, mas sem a necessidade de cumprir nenhuma medida cautelar, Lula não tem impedimentos legais para viajar. Todos os contatos foram feitos na sede do Instituto Lula, em São Paulo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo