Bolsonaro usa crise boliviana para defender voto impresso: 'Lição para o Brasil'

Por Ansa

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender na noite deste domingo (10) o voto impresso, durante sua primeira manifestação sobre a renúncia de seu homólogo boliviano, Evo Morales. Em sua conta no Twitter, o mandatário brasileiro falou sobre a crise no país vizinho com um tom sóbrio, citando as denúncias de fraude eleitoral, mas evitando atacar o líder boliviano.

LEIA MAIS:
Bolívia: Casa de Evo Morales é saqueada e vandalizada por manifestantes

Para Bolsonaro, o episódio deixa a "lição" de que é preciso um sistema que permite uma contagem de votos que possa ser auditada. "Denúncias de fraudes nas eleições culminaram na renúncia do Presidente Evo Morales. A lição que fica para nós é a necessidade, em nome da democracia e transparência, contagem de votos que possam ser auditados. O VOTO IMPRESSO é sinal de clareza para o Brasil", escreveu.

Morales anunciou sua demissão após a Organização dos Estados Americanos (OEA) relatar fraude nas últimas eleições de 20 de outubro, em meio a protestos deflagrados no país.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo