'Empurra' de hospitais mantém servidora pública afastada do trabalho há três meses

Por Sara Tavares - BandNews FM

Uma moradora da capital paulista está há três meses enfrentando problemas no atendimento médico, apesar de lidar com fortes dores na coluna e no ombro direito depois de uma queda em casa. Márcia Boletti é funcionária da Prefeitura de São Paulo há dez anos e está afastada do trabalho.

A filha dela, Ana Paula Boletti, pediu a ajuda da rádio BandNews FM porque a mãe está no meio de um "empurra-empurra". Ao procurar o Hospital do Servidor Público Municipal, ela recebeu a orientação para ser tratada no SUS (Sistema Único de Saúde).

No entanto, ao buscar auxílio nos hospitais Ermelino Matarazzo e José Storopolli, Ana Paula conta que a informação é de que o Servidor deve tratá-la. A filha diz que os médicos já avisaram que a mãe dela precisa de três cirurgias para resolver os problemas da coluna e do ombro direito.

Veja também:
Táxi em São Paulo passa a cobrar ‘bandeira 3’ na saída de grandes eventos
Mulher morre eletrocutada durante chuva na zona sul de São Paulo

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde disse que a paciente tem dois exames de ressonância magnética no ombro e na coluna, agendados para a mesma data, para maior conforto dela, no próximo dia 18 de novembro na clínica DIMEDI. Após os resultados, ela será novamente avaliada pela equipe médica do Hospital do Servidor Público Municipal.

Em relação à ida ao Hospital Municipal Vereador José Storopolli, a Prefeitura de São Paulo fala que Márcia foi atendida pela equipe de ortopedia, medicada e liberada na última segunda-feira. Por se tratar de um problema crônico, não houve o pedido de internação.

A Secretaria Municipal de Saúde afirma ainda que esse hospital atende apenas casos menos complexos e não realiza cirurgia de coluna. Já no hospital Ermelino Matarazzo, não foi localizada a passagem da paciente, há registro somente no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Leste.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo