Muro de 152 anos da estação Brás da CPTM deve ser restaurado

Por Metro Jornal

O antigo muro de tijolos da estação Brás da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) deve receber obras de restauro nos próximos meses. Erguido em 1867, a estrutura de 152 anos tem pichações e depredações.

Para o início das obras na parede, que é tombada como patrimônio histórico de São Paulo, é preciso uma autorização do Condephaat (conselho estadual). A intervenção já possui a liberação do Conpresp (conselho municipal) e da CPTM.

Veja também:
Sem CNH, motorista de 18 anos em carro de luxo mata motociclista na radial Leste
Após três meses, obras do largo do Arouche são retomadas com novo projeto

Segundo a empresa, o muro de tijolos possui 110 metros de extensão e 8,5 metros de altura, dividido em 16 módulos. As marquises de madeira da fachada, hoje manchadas e envelhecidas, também serão recuperadas. As informações são do arquiteto do departamento de projetos da CPTM, Felipe Araki, em entrevista ao portal G1.

O custo da instauração será pago por uma incorporadora responsável por um empreendimento comercial na região, como contrapartida. As obras devem durar quatro meses. Essa é a primeira intervenção no local desde 2002.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo