Planta da Ford em São Bernardo tem futuro ainda incerto

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

As negociações para a compra da planta de São Bernardo da Ford pela Caoa ainda não tem previsão para serem concretizadas. Passados os 45 dias de prazo dado pelo governador João Doria, no dia 3 de setembro, o secretário da Fazenda do estado, Henrique Meirelles, afirmou que a Caoa ainda não tem o investimento necessário para adquirir a operação da montadora.

Meirelles também explicou que sugeriu ao empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, dono da Caoa, buscar financiamento com o Banco de Desenvolvimento da China. “O banco disse a mim e ao governador João Doria que aprovou US$ 10 bilhões para uma linha de crédito para projetos chineses com interesse no Brasil e particularmente em São Paulo”, revelou o secretário.

Veja também:
Valorizar educação infantil melhora o desenvolvimento, dizem especialistas
Protestos no Chile somam sete mortos e mais de 1,4 mil detidos

No início de setembro, Doria disse em entrevista coletiva que Ford e Caoa haviam chegado a um acordo para a substituição da operação da planta responsável por fabricar caminhões. Na ocasião, o governador explicou que as partes conduziriam um processo de diligência prévia para definir detalhes do negócio em 45 dias. Outro ponto agrava a situação: a produção será encerrada no dia 31 deste mês.

Histórico

A Ford anunciou em fevereiro que iria fechar a fábrica de São Bernardo. O encerramento das atividades foi motivado por decisão global da montadora de sair do mercado de caminhões. O único automóvel fabricado no local é o Fiesta, que sairá de linha no Brasil. A Caoa, com intermédio do estado, foi a única empresa que avançou nas negociações. De acordo com o governo, 850 funcionários podem ser mantidos caso a compra seja efetuada.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo