Discussões públicas entre parlamentares marcam crise no PSL

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

Os deputados federais Filipe Barros (PSL-PR) e Bia Kicis (PSL-SP) divulgaram vídeo no domingo (13) em rede social em que chamam a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) de desinformada, com uma fala repleta de “artifícios utilizados pela esquerda”, após ela chamar de “coisa idiota” a carta assinada por parlamentarem do PSL, na sexta-feira, pedindo transparência no partido.

Em rede social, Joice Hasselmann disse que “a cartinha foi feita por um grupelho que se juntou e sequer comunicou o partido como um todo. Foi uma malandragem, uma armadilha”.

Veja também:
Bahia vai decretar emergência por manchas de óleo no litoral
Especialistas em educação infantil falam em seminário em São Paulo

Assinado por Jair Bolsonaro, seu filho senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e mais 20 deputados, o documento pede que o presidente do partido, o deputado Luciano Bivar (PSL-PE), abra as contas partidárias dos últimos cinco anos para que elas sejam submetidas a uma auditoria “externa” e “independente”.

A carta e a troca de farpas são mais episódios da crise aberta desde que o presidente disse na semana passada a um simpatizante na porta do Palácio da Alvorada: “Esquece o PSL”.

Mais discussão

O senador Major Olimpio, líder do PSL no Senado, e o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), também discutiram em rede social no domingo. Carlos Bolsonaro chamou Major Olimpio de “bobo da corte”, que “diz absurdos”, sugerindo que o senador seria ingrato por ter apoiado Márcio França (PSB-SP) para o governo do estado no ano passado, e depois ter procurado o governador João Doria (PSDB-SP), que venceu a disputa.

Em resposta, o senador classificou as postagens de “baixaria” e “desespero”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo