Facebook revela o que é absolutamente proibido postar na rede social

Por Metro Jornal

Em documento publicado na terça-feira (24), o Facebook revelou pela primeira vez as diretrizes utilizadas pela companhia para decidir pela retirada ou não de uma postagem de sua rede social.

O guia é utilizado diariamente por seus moderadores para identificar o conteúdo tido como "inapropriado". Segundo a vice-presidente global de gestão de produtos da empresa, Monika Bickert, o Facebook decidiu publicar suas diretrizes por duas razões:

"A primeira é que as diretrizes ajudarão as pessoas a entender onde fica nosso limite em problemas com várias nuances", contou Bickert. "A segunda é que prover esses detalhes torna mais fácil para todos, incluindo especialistas em várias áreas, a nos dar sugestões de como podemos melhorar as diretrizes e nossas decisões ao longo do tempo."

O texto tem cerca de 8 mil palavras e é utilizado para calibrar o algoritmo do site para sinalizar conteúdo inadequado, além de instruir seus moderadores humanos.

Violência
O primeiro tema é a violência: nenhum conteúdo de ameaça contra qualquer pessoa vulnerável ou minoria deve ser publicado. Também são proibidas instruções sobre uso de armas ou explosivos.

Conteúdo relacionado a crimes violentos também é considerado impróprio – isto inclui violência contra animais e pessoas, estupro, roubo ou vandalismo.

Suicídio
O suicídio também é tabu na rede. Toda e qualquer publicação com menções à vítimas de suicídio é removida – embora o Facebook afirma que permite que o assunto seja abordado, porém não especifica sobre quais termos.

Usuários com histórico de violência
Pessoas com histórico de ações terroristas, participação em grupos de ódio ou culpadas por assassinatos em série, tráfico de pessoas ou crime organizado estão vetadas de participar do Facebook.

Vendas
Outro tema é relacionado ao Marketplace da rede social: não é permitida a venda de produtos regulados, como drogas ou medicamentos. O incentivo a estas compras também é proibido.

Pornografia infantil
Conteúdo sobre abuso sexual de crianças é proibido e enviado ao Centro Nacional para Crianças Exploradas e Desaparecidas dos Estados Unidos. Fotos de crianças nuas, mesmo quando publicadas de forma leve, como quando pais postam fotos de seus filhos no banho ou na praia, também são removidas da plataforma.

Discurso de ódio
O discurso de ódio é definido pela empresa como "um ataque direto a uma pessoa baseado no que é chamado de características protegidas, como raça, etnia, origem, religião, orientação sexual, gênero, identidade de gênero, deficiência ou doença".

Estes são retirados da rede. Há uma exceção para reproduções deste tipo de conteúdo que objetivem repreender ou chamar atenção para os perigos do mesmo.

Nudez
Imagens de pessoas nuas, de praxe, são removidas do Facebook. Há exceções para fotos de mulheres com seios à mostra durante situações não sexuais, como em protesto, durante amamentação, ou mesmo representações artísticas (pinturas, esculturas, etc).

Fake news
O Facebook não remove notícias falsas de sua plataforma, alegando uma possível confusão entre elas e publicações satíricas (como se vê em websites como o Sensacionalista, no Brasil). O procedimento padrão é reduzir o alcance destas notícias dentro da rede.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo