Recurso para corredor poderá ser usado para recapear rua de São Paulo

Fundo. Verba é paga por empresas que constroem acima do permitido e antes de lei iria para aplicação em transporte coletivo

Por Metro Jornal

Uma alteração feita pela Câmara Municipal no Plano Diretor vai permitir que recursos milionários que eram reservados para obras de sistemas de transporte público coletivo, cicloviário e de circulação de pedestres possam ser usados também em “melhorias em vias estruturais”. Aprovada anteontem, a lei vai a sanção do prefeito Bruno Covas (PSDB) para entrar em vigor.

O adendo foi incluído na segunda votação de um projeto que permitia que recursos do Fundurb (Fundo de Desenvolvimento Urbano) destinados a habitação social fossem usados na construção de unidades –e não só para comprar terrenos.

O Fundurb é formado com o valor pago por empresas que querem construir acima do permitido. Só neste ano, até agosto, ele arrecadou R$ 492 milhões.

Uma parte desses recursos – 30% – seria destinada ao investimento em transporte público, mas, com a inclusão feita pelo líder do governo na Câmara, Fabio Riva (PSDB), a verba pode ser usada também para melhorias em grandes avenidas.

Uma nota pública assinada por 13 entidades de mobilidade e urbanismo contestou a decisão ontem, pedindo que Covas vete esse item do projeto. Alegam que, como mudança no Plano Diretor, precisaria de audiência pública sobre o tema e que essa “alteração sobre a destinação de recursos na área de mobilidade atinge um dos fundamentos do Plano Diretor que prioriza os modos sustentáveis de deslocamento”.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo