Sarampo se espalha em bairros populosos de Santo André, São Bernardo e São Caetano

Por Metro ABC

Os números de sarampo não param de crescer em bairros mais populosos de São Bernardo, Santo André e São Caetano, aumento provocado pela fácil transmissão da doença nesses locais que têm alta concentração populacional.

Segundo boletim divulgado na última quarta-feira pela Secretaria Estadual da Saúde, a região está com 478 casos confirmados da doença no ano – ante 465 até 25 de setembro, 2% de alta, com média de dois registros confirmados por dia nos últimos sete dias.

Os dados das Secretarias Municipais de Saúde de São Bernardo, Santo André e São Caetano, totalizados até setembro, mostram que os bairros Montanhão, Jardim Santo André e Santa Maria lideram as confirmações da doença, com 20, 15 e oito, respectivamente (veja quadro ao lado).

Somando os casos de todos os bairros por cidade, Santo André aparece com mais registros até setembro, com 244 confirmações, seguida de São Bernardo, com 187 casos, e São Caetano, com 46.

Medidas tomadas

A Prefeitura de Santo André, cidade com mais casos, afirma que tem imunizado todas as pessoas que tiveram contato com pessoas infectadas ou com suspeita para impedir a transmissão. Em São Bernardo, a prefeitura afirma que mantém um “constante trabalho de sensibilização” da população como principal estratégia para conter a doença.

Além disso, afirma ter aumentado a cobertura vacinal e intensificado a vacinação dos profissionais de saúde, além de ter tomado medidas de prevenção e controle e informando a população sobre a doença. São Caetano – cidade com menos casos – permanece vacinando as pessoas seguindo a caderneta.

Na capital

Na cidade de São Paulo, os números do sarampo crescem numa velocidade ainda maior do que no ABC, segundo a Secretaria Estadual da Saúde: são 3.760 casos confirmados, 29% a mais do que os 2.897 da semana passada –172 por dia em média.

Campanha nacional de vacinação contra o sarampo

Primeira etapa
• De 7 a 25 de outubro
• Público-alvo: crianças de seis meses a menores de 5 anos
• Dia D: 19 de outubro

Segunda etapa
• De 18 a 30 de novembro
• Público-alvo: de 20 a 29 anos
• Dia D: 30 de novembro

As pessoas desses grupos devem ir às UBSs com a carteira de vacinação para que seja atualizada

Restrições à vacina

Gestantes e pacientes imunodeprimidos (pessoas com baixa imunidade, transplantados ou em tratamento contra o câncer) devem avaliar com seus médicos se podem ou devem tomar a dose.

O que é o sarampo

Uma doença viral aguda altamente transmissível. Ele pode dar complicações, como otite média aguda, pneumonia bacteriana, laringite e laringotraqueíte, doenças cardíacas, e até matar. É transmitida por fala, tosse ou espirro e por via aérea. Seus sintomas são febre alta, mal-estar, coriza, conjuntivite, tosse e falta de apetite. Depois aparecem manchas vermelhas na pele, que são a maior característica da doença.

Até 18 pessoas podem ser infectadas por um único paciente com sarampo

Fonte: Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde de SP

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo