Milícia fatura com comércio em construções irregulares na marginal Pinheiros

Por Agostinho Teixeira - Rádio Bandeirantes

Um grupo de milicianos estimulam construções irregulares, em plena marginal Pinheiros, em São Paulo. Eles faturam com a venda de serviços onde nem mesmo a polícia entra.

Leia mais:
Ex-jogador do Grêmio morre após cair de prédio na Argentina
Policial aposentado é morto em frente à sua casa na zona sul de São Paulo

A Rádio Bandeirantes negociou por R$ 150 mil a compra de uma casa que ocupa de forma ilegal o espaço interno do Cingapura Barão de Antonina. O morador não gasta com água e luz, mas é obrigado a pagar por um “pacote” que inclui gás de cozinha, TV a cabo e segurança.

Identificado apenas com “Mala”, o homem que age como dono do espaço define o que pode e o que não pode na ocupação clandestina. Ele também autoriza a construção e a venda de casas de alvenaria, que continuam acontecendo de forma irregular.

Quem vive ali não fala sobre o assunto, mas sem saber que estava sendo gravado um morador confirmou que a ordem é cumprir à risca as determinações do chefe.

Atualização: Segundo o secretário municipal de Habitação, João Farias, a polícia será chamada para combater a milícia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo