Tire dúvidas sobre a nova campanha nacional de vacinação contra o sarampo

Por Fabíola Salani - Metro São Paulo

Televisão, rádio, internet, mobiliário urbano e até o cinema exibirão comunicados do Ministério da Saúde chamando a população para a nova campanha nacional de vacinação contra o sarampo, que começa nesta segunda-feira (7). De acordo com o governo, a ideia de substituir a tradicional propaganda por um comunicado em forma de convocação é para impactar.

Isso porque, o país precisa conter o avanço da doença, sobretudo em bebês e nas crianças com até 5 anos, público-alvo dessa primeira fase. A diretora de Imunização da Secretaria Estadual da Saúde, Helena Sato, conversou com o Metro Jornal e tirou dúvidas sobre a campanha. Confira:

Todas as pessoas do público-alvo devem ir aos postos, até as que já se vacinaram?
Nossa orientação é: por favor, todos levem seus filhos e a carteira de vacinação, porque será a oportunidade de atualizar o esquema de imunização para sarampo. Se dissermos “compareçam ao posto só aqueles que estiverem vacina em atraso”, a pessoa pode ficar em dúvida e não ir.

E os que têm de 20 a 29 anos e não têm a carteira?
A campanha foca na faixa etária que teve menos possibilidade de tomar a segunda dose e que está com concentração maior de casos. Se a pessoa não tiver a carteira, vá mesmo assim, pois vamos aplicar a dose e dar a carteira.

Mães que tiveram bebê e não estavam vacinadas podem tomar a dose?
A mulher pode ser vacinada no puerpério (período 45 dias após o parto), não há contraindicação.

Quem não deve tomar?
Além das grávidas, as pessoas imunodeprimidas, como por exemplo as que estão fazendo quimioterapia ou radioterapia. Mas é importante destacar as falsas contraindicações. São alguns casos em que a pessoa pensa que não pode ser vacinada, mas ela pode. Quem está tomando antibiótico, por exemplo, pode tomar a vacina normalmente. Tomar o corticoide inalatório, usado por quem tem asma, também não é contraindicação. Ainda podem tomar pessoas que estão com resfriado, diarreia e infecções de pele.

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO

Primeira etapa
• De 7 a 25 de outubro
• Público-alvo: crianças de seis meses a menores de 5 anos
• Dia D: 19 de outubro

Segunda etapa
• De 18 a 30 de novembro
• Público-alvo: de 20 a 29 anos
• Dia D: 30 de novembro

As pessoas desses grupos devem ir às UBSs com a carteira de vacinação para que seja atualizada

Restrições à vacina

Gestantes e pacientes imunodeprimidos (pessoas com baixa imunidade, transplantados ou em tratamento contra o câncer) devem avaliar com seus médicos se podem ou devem tomar a dose.

O que é o sarampo

Uma doença viral aguda altamente transmissível. Ele pode dar complicações, como otite média aguda, pneumonia bacteriana, laringite e laringotraqueíte, doenças cardíacas, e até matar. É transmitida por fala, tosse ou espirro e por via aérea. Seus sintomas são febre alta, mal-estar, coriza, conjuntivite, tosse e falta de apetite. Depois aparecem manchas vermelhas na pele, que são a maior característica da doença.

Até 18 pessoas podem ser infectadas por um único paciente com sarampo

Fonte: ministério da saúde e Secretaria Estadual da Saúde de SP

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo