Caso Raíssa: Mãe fala pela primeira vez

Por Metro Jornal

Rosevânia Caparelli Rodrigues, mãe de Raíssa Eloá Caparelli Dadona, 9 anos, falou publicamente sobre a morte da filha pela primeira vez.

Raíssa foi encontrada morta e amarrada a uma árvore do parque Anhanguera (zona norte) no último domingo, após desaparecer de festa no CEU Anhanguera.

“Ela tinha medo, mas ele ganhou a confiança dela e fez essa tragédia”, disse Rosevânia  ao programa Cidade Alerta, da Rede Record, sobre o menino de 12 anos que teria confessado o crime. No programa, ela diz que a menina era “doce, amável, esquivava um pouco”. 

Raíssa foi à festa com a mãe e o irmão, onde encontraram esse menino, amigo dela. Rosevânia disse, ao portal G1, que a filha e o garoto estavam atrás dela enquanto foi pegar pipoca para a menina. Quando virou, eles não estavam mais lá.

Algumas horas depois, a mãe do garoto apareceu dizendo ele havia voltado, que estava no parque sozinho e que tinha encontrado o corpo de uma menina amarrado em uma árvore.

Vizinhos disseram ao Brasil Urgente, da Band, que não veem movimentação na casa do garoto. O delegado do caso, Luiz Marturano, disse que os pais dele estão chocados.   

O garoto está provisoriamente internado por 45 dias e deve passar por uma avaliação psicológica. A polícia não encerrou o inquérito e não exclui a participação de outras pessoas.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo