Caso Raíssa: Polícia diz que garoto de 12 anos confessou

Por Metro Jornal

A Polícia Civil informou nesta terça-feira que o garoto de 12 anos que estava com a estudante Raíssa Caparelli Dadona, 9 anos, encontrada morta e amarrada em uma árvore no parque Anhanguera (zona norte) no domingo, teria confessado na madrugada de ontem ter cometido o crime. A Justiça permitiu a internação provisória do garoto por 45 dias. Ele e Raíssa e eram vizinhos e amigos.

Segundo o delegado Luiz Eduardo Marturano, o menino deu diferentes versões à polícia para o crime: primeiro, que avisou à guarda do parque sobre o corpo quando passeava. Depois, que os dois haviam sido abordados por um homem de bicicleta e, por fim, que agiu sozinho – mas não teria apontado um motivo. As investigações no caso continuam.

O garoto vai passar por avaliação psicológica e ontem passou cinco horas depondo à Justiça – os pais estavam no local.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo