São Paulo está quente, seca e poluída; confira os cuidados necessários

Por Metro Jornal

“Eu trabalho em um prédio com ar-condicionado e não dá nem vontade de sair de lá e enfrentar esse calor, principalmente no ônibus.” O desabafo da arquivista Maria Rosilene da Silva, 49 anos, não foi à toa. A capital registrou ontem a maior temperatura desde fevereiro,  com máxima de 34,5ºC –terceiro dia seguido de recorde de calor no inverno e a mais alta para um mês de setembro desde 2015.

Foi ainda um dia muito seco: a umidade do ar chegou a 25% às 15h no Mirante de Santana, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) –a 2ª menor do ano. Em outras regiões foi ainda pior: segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), a umidade chegou a 16,3% em Itaquera (zona leste), 19,1% em Cidade Ademar (zona sul) e 19,3% em Pinheiros (zona oeste). O ideal para a saúde é 60%. Valores entre 21% e 30% caracterizam estado de atenção e,  entre 12% e 20%, estado de alerta.

Veja também:
Ainda internado, Bolsonaro reassume funções em hospital
Reintegração de posse remove 3 mil pessoas de terreno na Grande São Paulo

Tempo seco dificulta a dispersão de poluentes e, nesta quarta-feira, a Cetesb constatou qualidade do ar ruim em seis estações: Pico do Jaraguá (zona norte), Ponte dos Remédios, Cidade Universitária (zona oeste), Ibirapuera, Interlagos e Grajaú/Parelheiros (zona sul).

A Defesa Civil Estadual emitiu alerta para forte onda de calor esperada para hoje. Na capital, segundo o Inmet, as temperaturas devem variar de 20ºC a 35ºC, com sol e umidade do ar baixa. Para a noite, deve haver alívio devido a possibilidade de chuva isolada.

O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) emitiu alerta de onda de calor severa a Bauru, Araraquara, Piracicaba, Ribeirão Preto, Araçatuba, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Marília e Assis.

Motoristas devem ter cuidados

O Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo)  recomendou ontem cuidados ao dirigir em meio a uma onda de calor e tempo seco.

O órgão recomenda evitar dirigir nos horários em que a incidência solar está mais intensa, das 11h às 17h. Se não for possível evitar, o Detran pede que o motorista tome precauções como se hidratar com água, usar protetor solar e óculos escuros.

O veículo também deve ser checado, verificando o nível de água ou líquido arrefecedor no radiador.

Dicas para encarar a onda de calor

  • Filtro solar
    Produtos com FPS 30, ou superior, são recomendados. Confira sempre na embalagem se tem proteção contra raios UVA e UVB
  • Roupas e acessórios
    Chapéus, bonés e óculos escuros ajudam na proteção. Dê preferência para roupas de algodão, pois elas filtram melhor contra os raios solares. E leve uma sombrinha!
  • Hidratação
    É importante se manter hidratado! Prefira água, mas sucos naturais e água de coco também valem. Tente deixar a cerveja de lado, pois álcool piora o mal-estar. Em dias com baixa umidade no ar, é recomendado evitar exercícios físicos entre 11h e 17h, além de umidificar os ambientes com vaporizadores, toalhas molhadas e baldes com água
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo