Em vídeo de bastidores do G7, Macron, Merkel e Piñera discutem comportamento de Bolsonaro

Por Metro Jornal

Um vídeo dos bastidores da cúpula do G7 em Biarritz, realizada em agosto, mostrou o presidente da França, Emmanuel Macron, inconformado com as atitudes de Jair Bolsonaro.

Nas imagens, divulgadas no fim de semana pela rede francesa CNews, Macron aparece ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, e do chileno Sebastián Piñera, que demonstram concordar com as falas do francês. "Eu queria ser pacífico. Queria ser correto, construtivo com ele (Bolsonaro) e respeitar sua soberania. Mas eu não poderia aceitar isso", disse Macron a Piñera. Merkel, que ouvia a conversa dos dois líderes, disse "não", aprovando o gesto de Macron.

LEIA MAIS:
Consumidor deve estar atento na Semana do Brasil; confira dicas
Expectativas para indústria brasileira despencam no governo Bolsonaro

"Você sabe o que ele fez quando meu ministro das Relações Exteriores foi lá (Brasil)?", perguntou Macron a Piñera. "Ele (Bolsonaro) o deveria receber e cancelou no último minuto para ir cortar o cabelo. E filmou a si mesmo. Desculpa, mas isso não é a atitude de um presidente", criticou Macron.

O vídeo foi registrado durante o almoço do segundo dia das reuniões do G7, depois de uma coletiva de imprensa em que Macron criticou publicamente Bolsonaro e disse torcer para que o Brasil tenha outro presidente.

As falas de Macron no vídeo se referem tanto ao episódio em que Bolsonaro endossou uma piada no Facebook contendo uma ofensa à primeira-dama francesa, Brigitte, quanto ao cancelamento da reunião em Brasília com o chanceler francês Jean-Yves Le Drian. Brasil e França protagonizaram um episódio de tensão diplomática devido às políticas ambientais do governo Bolsonaro e as recentes queimadas na Amazônia.

Confira a discussão no vídeo a seguir, a partir dos 15 minutos e 30 segundos:

Na cena seguinte, Macron aparece em reunião com lideranças indígenas – entre elas, o ativista Raoni Metuktire, famoso por sua luta pela preservação da Amazônia e pelos direitos dos povos indígenas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo