Após ataques de Bolsonaro, ministros do Brasil e do Chile fazem reunião

Por BandNews FM

O ministro das Relações Exteriores do Chile, Teodoro Ribera, se reúne nesta quinta-feira (5) com o ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores do Brasil), numa visita programada antes de o presidente Jair Bolsonaro contestar declarações da ex-presidente chilena Michelle Bachelet.

Em entrevista em Genebra (Suíça), a alta comissária de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) disse que houve uma redução do espaço democrático no Brasil e criticou a violência policial no país. Conversando com jornalistas em Brasília, Bolsonaro afirmou que Bachelet defende "direitos de vagabundos" e mencionou o pai dela, morto na ditadura chilena.

Veja também:
Ministério da Saúde vai distribuir vitamina A para bebês com suspeita de sarampo
Bolsonaro volta a defender emenda do teto de gastos

O ministro Teodoro Ribera encontrará o chanceler Ernesto Araújo, no Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro. Na sexta (6), o chileno se reúne com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que também foi atacado pelo presidente.

As falas de Bolsonaro geraram repercussão negativa no meio político e na imprensa do Chile. O presidente do Senado chileno, Jaime Quintana, exigiu publicamente uma "resposta contundente" do presidente Sebastián Piñera e da chancelaria.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo