Sarampo já atingiu 2.982 pessoas em São Paulo; campanha continua para bebês

Por Metro Jornal

O Estado de São Paulo já registra 2.982 casos confirmados de sarampo, com 63% destes apenas na capital. Os dados são da Secretaria da Saúde do governo estadual.

Os municípios paulistas seguem realizando os chamados bloqueios (visitas espontâneas de agentes de saúde a locais de trabalho, escola ou residências), e a campanha de aplicação da vacina tríplice viral continua para bebês entre 6 e 11 meses de idade.

Esta faixa etária é considerada mais vulnerável a casos graves e óbitos, e representa cerca de 13% do total de casos registrados em SP. Apenas na última semana, três mortes foram causadas pela doença. As vítimas foram um homem de 42 anos, da capital sem histórico de imunização contra a doença, e dois bebês – uma menina de quatro meses, de Osasco; e um menino de nove meses, também da cidade de São Paulo.

Além dessas, também foram registrados 52 casos em Barueri, 47 em Fernandópolis, 66 em Guarulhos, 63 em Mauá e 42 em Mairiporã.

LEIA MAIS:
70% reprovam Eduardo Bolsonaro como embaixador nos EUA, diz Datafolha
CPI das universidades estaduais pede prestação de contas da USP, Unesp e Unicamp

Ainda é possível me vacinar?

Após o fim da campanha geral de vacinação, têm sido imunizados aqueles que tiverem alguma pendência em sua carteira vacinal – ou seja, que não tenha recebido a segunda dose anteriormente. A prioridade é para as crianças da faixa mais vulnerável.

O Programa Estadual de Imunização prevê que crianças e adultos, com idade entre um ano a 29 anos, devem ter duas doses da vacina contra o sarampo. Acima desta faixa, até 59 anos, é preciso ter uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 60 anos, pois esse público potencialmente teve contato com o vírus, no passado.

Quem ainda tiver dúvidas sobre tomar ou não a dose, poderá procurar um posto de vacinação com sua carteirinha em mãos. Um profissional poderá orientar sobre a necessidade, ou não, de imunização – nem todos deverão recebê-la.

Como protejo meu bebê?

A recomendação para as mães de crianças com idade inferior a 6 meses é evitar locais com grande concentração e pessoas, manter a higiene adequada, garantir boa ventilação por toda a casa, e que procurem imediatamente um serviço de saúde diante de qualquer sintoma da doença. Estes incluem manchas vermelhas pelo corpo, febre, coriza, conjuntivite, manchas brancas na mucosa bucal. Somente um profissional de saúde poderá avaliar e dar as recomendações necessárias.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo