Encceja 2019: Saiba quantos pontos são necessários para conseguir certificado

Por Metro Jornal

Estudantes que realizaram o Encceja 2019 podem consultar o gabarito da edição, disponibilizado nesta quarta-feira (4) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais). O documento está disponível no site do programa.

A prova é voltada para pessoas que não terminaram seus estudos na idade adequada, concedendo certificados de conclusão do ensino fundamental ou médio. Neste ano, 1,1 milhão de pessoas realizaram o exame, um aumento de 45% em relação à edição anterior.

Veja também:
Justiça autoriza saída da prisão para Garotinho e Rosinha, ex-governadores do Rio
‘MasterChef: A Revanche’: Ana Paula Padrão mostra mudança em relógio do programa

Apesar da liberação do gabarito, a divulgação dos resultados está prevista para dezembro, sem data definida. Dessa forma, podem conferir com antecedência suas performances os estudantes que guardaram o caderno da prova com as questões – e, claro, anotaram ali as respostas entregues aos avaliadores.

No Encceja, é preciso ter ao menos 15 anos para buscar um certificado de ensino fundamental e 18 anos para o atestado de conclusão do ensino médio. Uma outra edição, para brasileiros residentes fora do país, será aplicada em 18 cidades de 12 países – mais informações estão no site do Inep.

Quanto precisa para passar no Encceja 2019?

Logo após a divulgação do gabarito do Encceja 2019, o Google se encheu de buscas sobre o quanto era preciso acertar na prova para ser aprovado e conseguir um certificado de conclusão do ensino fundamental ou médio. Segundo a ferramenta Google Trends, 23 dos 25 termos em ascensão nas últimas 24 horas são perguntas sobre a nota.

Segundo o Guia de Certificação do programa, divulgado pelo Inep, é necessário marcar ao menos 100 pontos em cada caderno (são quatro), além de nota mínima 5 na redação. Não é possível precisar quantas questões são suficientes para atingir o mínimo uma vez que o Encceja utiliza a mesma metodologia do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio): a TRI (Teoria de Resposta ao Item).

Ela permite que candidatos com o mesmo número de acertos tenham notas finais diferentes, já que considera o nível de dificuldade das respostas, além da coerência do candidato ao respondê-las – exemplo, ele pode acertar uma questão difícil e errar uma questão fácil no mesmo caderno. O sistema pode interpretar a resposta correta como um chute e dar uma nota menor.

Ainda é possível obter a Declaração Parcial da Proficiência. Neste caso, é necessário obter o mínimo de 100 pontos em três cadernos, que variam no ensino fundamental (Ciências Naturais; História e Geografia; Matemática) e no ensino médio (Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo