Vaza Jato: Deltan Dallagnol teria avaliado concorrer ao Senado

Por Band News FM

Novas mensagens da Vaza Jato divulgadas no O É da Coisa, com Reinaldo Azevedo, apontam que o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, avaliou concorrer ao Senado e enxergava a necessidade de o Ministério Público Federal lançar um candidato por estado.

O material aponta que o procurador, em um chat consigo mesmo, chegou a se considerar “provavelmente eleito”.

A divulgação é mais uma parceria do âncora da BandNews FM com o The Intercept Brasil.

Em mais de um momento, Dallagnol afirma que teria o apoio da força-tarefa da Lava Jato caso decidisse concorrer, o que indica que o assunto foi tema de debates internos.

O procurador também dá a entender ter discutido a candidatura com nomes como o jurista Joaquim Falcão, um dos imortais da Academia Brasileira de Letras.

Em uma das mensagens, o coordenador da Lava Jato faz uma lista dos pontos negativos de uma eventual decisão de disputar uma vaga no Senado: ganharia menos dinheiro, teria menos tempo de férias ao ano e seria alvo de mais críticas.

O âncora do O É da Coisa é citado em um dos diálogos de Deltan Dallagnol.

Em setembro de 2017, Reinaldo Azevedo já dizia na BandNews FM que o procurador tinha a intenção de se lançar candidato.

Ao ser questionado por colegas do Ministério Público Federal se iria concorrer ao Senado, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato dá risada e escreve “A fonte deve ser o Reinaldo Azevedo. [..] Tem muita gente incentivando, mas por enquanto acho que não é o caso”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo