Obras ao redor do Parque da Água Branca preocupam moradores

Por Metro Jornal com Rádio Bandeirantes

Moradores do entorno do Parque da Água Branca, na zona oeste de São Paulo, tentam evitar a construção de dois prédios de mais de 20 andares no bairro. A reportagem é da Rádio Bandeirantes nesta terça-feira (3).

Eles alertam que os empreendimentos vão afetar o bioma, provocando o secamento de nascentes, como já aconteceu no passado.

LEIA MAIS:
Barranco desliza em obra na zona leste de São Paulo
Sobrados não demolidos de vila no Tatuapé podem virar patrimônio histórico

Em 2002, obras de um edifício causaram o esvaziamento de um chafariz e centenas de peixes morreram.

O engenheiro químico André Céspedes, da Sociedade Amigos de Perdizes, vê o risco de que o mesmo aconteça agora. As casas ao redor do parque já foram demolidas e as obras estão a ponto de começar.

O Parque da Água Branca é tombado pelo Condephaat como patrimônio cultural, histórico, arquitetônico, turístico, tecnológico e paisagístico. O advogado Thiago Boverio lembra que a área verde pode desaparecer em meio aos novos prédios.

O Ministério Público entrou na discussão. No fim de maio, a Promotoria de Habitação e Urbanismo acatou a queixa dos moradores e abriu investigação, pedindo esclarecimentos.

A prefeitura de São Paulo foi procurada pela Rádio Bandeirantes, mas não respondeu. Já a construtora Kallas, em nota, diz ter preenchido todos os critérios legais, ambiental e urbanístico, e que obteve aprovação em todos os órgãos municipais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo